ANATEL aprova edital para leilão do 5G


A Agência Nacional de Telecomunicações (ANATEL) deu nesta quinta-feira, 25, o primeiro passo para a implementação do 5G no Brasil.


Com a promessa de velocidades até 20 vezes superiores às do 4G, a nova tecnologia revolucionará o consumo de conteúdo online, principalmente de vídeos, jogos e ambientes em realidade virtual.


O comitê executivo da estatal aprovou, por 3 votos a 2, o edital que dará largada à corrida das grandes operadoras de telefonia do país pelos direitos na implementação e comercialização do 5G em território nacional. Serão disponibilizadas diversas faixas de radiofrequência para operação em diferentes regiões do Brasil, mas a principal é a de 3,5Ghz.


Para esta frequência foi debatida a necessidade da construção de uma infraestrutura totalmente nova, exclusiva para o 5G (standalone). Vivo e Claro esperavam uma transição mais suave entre tecnologias, na qual pudessem reutilizar parte das atuais estruturas do 4G. Já a TIM se manifestou a favor da troca total de infraestrutura, o que proporcionaria um maior qualidade de serviço. A decisão final foi a favor da troca total, com o argumento de que não se desejava um 5G "meia-boca" ou "para poucos".


O tão aguardado leilão deve ocorrer no final do primeiro semestre de 2021 e o prazo de implementação é até julho de 2022 para as capitais e Distrito Federal.