Brasileiro leva medalha de ouro na prova de 100m das Paralimpíadas

Atualizado: 1 de set.

Petrúcio Ferreira foi o primeiro colocado na prova, nesta sexta-feira (27), na classe T47.

Petrúcio Ferreira ganha medalha de ouro nos 100m dos Jogos Paralímpicos de Tóquio — Foto: REUTERS/Ivan Alvarado

Petrucio Ferreira dos Santos conquistou o ouro nos 100 metros rasos nas Paralimpíadas de Tóquio e se tornou bicampeão, repetindo o feito obtido no Rio de Janeiro, em 2016, na classe T46/47 (para atletas com deficiências nos membros superiores), mas agora de modo mais especial. O tempo de 10s53, afinal, o fez melhorar o seu recorde da prova nos Jogos Paralímpicos, que era de 10s57. Além disso, ele já era o recordista mundial da prova, com 10s42.


O bicampeão paralímpico não teve uma grande largada, mas conseguiu assumir a liderança nos metros finais. Depois, dedicou a vitória ao técnico Pedrinho Almeida.


Treino Pesado


Após um distanciamento social por quase sete meses do atleta da classe T47, o treinador paraibano Pedrinho Almeida comandou treinos com o velocista em areia de praia, pista de barro e academias improvisadas até que as atividades físicas na pista sintética da Universidade Federal da Paraíba pudessem ser retomadas em janeiro deste ano.


Pedrinho, além de se preocupar com o aspecto físico e mental do atleta, levou em consideração outro fator para colocar seu trabalho em prática: a maré do mar.


"Na época, exploramos muito a dinâmica da maré do mar para elaborarmos os treinos. Na maré baixa, por exemplo, aproveitava a areia mais dura para trabalhar mais o aspecto técnico, tiros, enquanto na maré alta, fazia atividades aeróbicas na areia mais fofa", explica Pedrinho.

Petrúcio também é pura gratidão ao treinador, que o acompanha e o forma como atleta desde 2014. "Fenomenal para mim, um pai que ele é", declarou logo após a prova. Antes de entrar na pista, conversou com o técnico. "Nesse momento eu perguntei: você confia em mim? e ele disse: 'confio, Petrúcio, não confio 100%, confio 200%'", conta Petrúcio.


O pódio dos 100 metros também teve a presença de outro brasileiro, com Washington Junior em terceiro lugar. Ele fez ótima largada, liderou o início da prova e se esforçou muito, mas acabou sendo superado por dois adversários. Ainda assim, garantiu um lugar no pódio e terminou com o tempo de 10s68.