Butantan afirma que a vacina CoronaVac é eficaz contra variantes da Covid-19

Atualizado: 1 de set.

Pesquisa do Instituto Butantan, constatou que a Coronavac é eficaz contra as variantes do coronavírus, a britânica, a brasileira e a sul-africana.


O estudo foi feito com base no soro de pessoas vacinadas, colhido através de exames de sangue. As amostras foram colocadas em um cultivo de células que foram infectadas com as novas variantes. Os resultados ainda são preliminares pois incluíram amostras de 35 participantes vacinados na Fase 3. O estudo completo com maior número de amostras ainda está em análise e deverá mostrar seus resultados ainda nesse mês.



De acordo com o instituto, a P.1 - variante de Manaus e a mais preocupante - pode ser a principal cepa em diversos municípios brasileiros. A análise é baseada em um acompanhamento da circulação do vírus feito desde junho de 2020 em Serrana, interior de São Paulo. "Em dezembro apareceu a P.2 [derivada da cepa brasileira B.1.1.28], a primeira variante de importância. Em janeiro, essa variante P.2 já era a predominante. Agora, em janeiro e fevereiro, já passou a ser predominante a P.1, a mais agressiva." diz diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas.


A variante tem causado temor dentro da comunidade médica por ser mais transmissível, cientistas afirmam que ela é um dos fatores para a o aumento significativo da nova onda da pandemia no Brasil. No entanto, o estudo deve ajudar outros países.