Golpe em Mianmar: exército bloqueia o acesso ao Facebook enquanto a desobediência civil aumenta

Atualizado: 1 de set.

Instagram e WhatsApp - propriedades do Facebook e usados para organizar protestos - também foram restritos.

Mianmar
Os militares de Mianmar anunciaram que tomaram o poder e governarão o país por pelo menos um ano depois de deter seus principais líderes políticos. Agência Stringer / Anadolu

O exército de Mianmar ordenou aos provedores de Internet que bloqueiem o acesso ao Facebook enquanto tenta eliminar sinais de dissidência, dias depois de derrubar o governo democraticamente eleito de Aung San Suu Kyi.


O Facebook, um dos meios de comunicação mais populares em Mianmar, tem sido usado para coordenar uma campanha de desobediência civil que viu profissionais de saúde em dezenas de hospitais abandonarem seus empregos na quarta-feira para protestar contra as ações do exército. Também tem sido usado para compartilhar planos de protestos noturnos, em que os moradores vão para suas varandas para bater panelas e frigideiras, um ato simbólico para afastar o mal.


O ministério das comunicações e informação disse que o Facebook, usado por metade dos 53 milhões de habitantes de Mianmar, seria bloqueado até domingo, acrescentando que as pessoas estavam "perturbando a estabilidade do país" ao usar a rede para espalhar "notícias falsas e desinformação".


Myanmar
Mapa de Mianmar, mostrando a principal cidade (Yangon) e a capital (Nay Pyi Taw). Fonte: BBC

Mianmar, também conhecido como Birmânia, fica no sudeste da Ásia e é vizinho da Tailândia, Laos, Bangladesh, China e Índia.


Tem uma população de cerca de 54 milhões, a maioria dos quais falantes de birmanês, embora outras línguas também sejam faladas. A maior cidade é Yangon (Rangoon), mas a capital é Nay Pyi Taw.


A principal religião é o budismo. Existem muitos grupos étnicos no país, incluindo os muçulmanos Rohingya.


O país conquistou a independência da Grã-Bretanha em 1948. Foi governado pelas forças armadas de 1962 a 2011, quando um novo governo deu início ao retorno democrático.