Objetivos de Desenvolvimento Sustentável - Educação de Qualidade

Atualizado: 27 de out.

O objetivo 04 da ODS é a meta principal, desafiadora e a que aloja o terror da “elite” de muitos países. Pois pessoas que ousam e desafiam a sociedade com esse tipo de projeto logo se tornam alvos de líderes de estado, religiosos e do crime organizado. E podemos verificar que figuras como Paulo Freire, Darcy Ribeiro, Leonel Brizola e Malala Yousafzai se tornaram inimigos eminentes desses tais líderes.


Objetivo 4. Assegurar a educação inclusiva e equitativa e de qualidade, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todas e todos.
Objetivo 4. Assegurar a educação inclusiva e equitativa e de qualidade, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todas e todos.

Hoje no Brasil quantas vezes você lê ou ouve esses líderes demonizarem Paulo Freire somente porque ele ousou dizer: “Educação não transforma o mundo. Educação muda as pessoas. Pessoas transformam o mundo”. Mesmo podendo verificar de modo empírico que países onde a educação é a base principal de um Estado como os países nórdicos - Finlândia, Noruega, Suécia entre outros - você tem uma sociedade com o menor índice de desigualdade social, menos violenta, com economia mais sólida e com o menor número de templos religiosos. Isso tudo porque você tem uma população muito mais participativa no comando do país.


A Educação é muito mais ameaçadora que uma arma ou bomba atômica e podemos ver isso quando uma menina de apenas quinze anos se torna a inimiga mais ameaçadora do grupo fundamentalista sunita Talibã. Este é o caso de Malala Yousafzai, que levou três tiros enquanto ia para escola, simplesmente porque ela e sua família lutavam para que meninas e mulheres tivessem direito à educação em seu país.


E como podemos fazer que as metas de objetivo 04 da ODS tornem-se realidade no nosso país? Um exemplo de projeto, já formulado nas décadas de 1980 e 1990 no estado do Rio de Janeiro foram os CIEPs, idealizados e elaborados por Darcy Ribeiro, Brizola e Oscar Niemeyer. É necessária uma mudança de mentalidade em relação ao retorno do investimento nesse estilo de projeto. Pois quando foram criados os CIEPs houveram muitas críticas em relação aos custos para construir e manter esse projeto, que foram sendo sucateados durante os anos pós governo Brizola. Sobre os custos, Brizola tinha uma visão diferente. No debate de 1994 com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, ele dizia: “Caro mesmo é a ignorância”.


Centro Integrado de Educação Publica o (CIEP) e o Centro de Atenção Integrada a Criança (CIAC) de Leonel Brizola e Darcy Ribeiro


Com uma ampla quadra esportiva, consultórios médicos e odontológicos, salas de leitura e de artesanato e ainda dormitórios para alunos que se encontrassem em situação de vulnerabilidade social, os CIEPs tinham o objetivo de ocupar a criança com atividades culturais, esportivas e integração dos conhecimentos, tinham também a proposta curricular visada na educação integral. O ser humano na sua integralidade, de sentimentos, afeto e cognição. Além da proposta de estudo dirigidos, para que alunos que tivessem dificuldades as vencessem. Em seu período de governo, Darcy e Brizola conseguiram construir cerca de quinhentos CIEPs e quatrocentos CIACs. Hoje esses centros foram sucateados e perderam a ideia original de educação em tempo integral.


Quando penso nesse projeto não consigo deixar de lembrar de discursos do Brizola. Na inauguração do CIEP do complexo da Maré no Rio, no qual ele fala que a comunidade tem tesouros escondido e que esses tesouros eram as crianças. Que a única forma de ganhar do crime organizado era ocupar o tempo dos jovens com esporte, cultura e lazer. Assim o crime teria muito mais dificuldade de recrutar os jovens para a criminalidade.


Não posso deixar de citar um projeto semelhante, que com muita luta, e apesar das

ameaças continua de pé no complexo da Maré. Trata-se do Projeto Uerê, que aplica a metodologia Uerê-Melo visando uma abordagem de ensino diferente para crianças que vivem em ambiente de violência.


Por isso digo, aplicar as metas do objetivo 04 da ODS é possível e temos vários exemplos que podemos seguir, aplicar e melhorar. Só basta as verbas serem vistas como investimento e não como custos a serem cortados. Ainda que o resultado não seja tangível, como a construção de uma estrada ou refinaria onde o lucro financeiro seja visto claramente, o resultado desse investimento vem de diversas formas, um exemplo é a diminuição de gastos de combate ao crime, outro é o ganho em bem-estar social. Existem estudos que cada um real investido em educação tem retorno dez vezes maior.


A educação é ponto inicial e principal para uma sociedade ter prosperidade econômica, segurança e democracia. Sem educação estamos fadados a viver em uma sociedade corrupta, violenta e economicamente defasada.

O ruim no Brasil e efetivo fator do atraso, é o modo de ordenação da sociedade, estruturada contra os interesses da população, desde sempre sangrada para servir a desígnios alheios e opostos aos seus…O que houve e há é uma minoria dominante, espantosamente eficaz na formulação e manutenção de seu próprio projeto de prosperidade, sempre pronta a esmagar qualquer ameaça de reforma da ordem social vigente”. Darcy Ribeiro.

Metas do Objetivo 04 ODS


4.1 Até 2030, garantir que todas as meninas e meninos completem o ensino primário e secundário livre, equitativo e de qualidade, que conduza a resultados de aprendizagem relevantes e eficazes;


4.2 Até 2030, garantir que todos as meninas e meninos tenham acesso a um desenvolvimento de qualidade na primeira infância, cuidados e educação pré-escolar, de modo que eles estejam prontos para o ensino primário;


4.3 Até 2030, assegurar a igualdade de acesso para todos os homens e mulheres à educação

técnica, profissional e superior de qualidade, a preços acessíveis, incluindo universidade;


4.4 Até 2030, aumentar substancialmente o número de jovens e adultos que tenham habilidades relevantes, inclusive competências técnicas e profissionais, para emprego, trabalho decente e empreendedorismo;


4.5 Até 2030, eliminar as disparidades de gênero na educação e garantir a igualdade de acesso a todos os níveis de educação e formação profissional para os mais vulneráveis, incluindo as pessoas com deficiência, povos indígenas e as crianças em situação de vulnerabilidade;


4.6 Até 2030, garantir que todos os jovens e uma substancial proporção dos adultos, homens e mulheres estejam alfabetizados e tenham adquirido o conhecimento básico de matemática;


4.7 Até 2030, garantir que todos os alunos adquiram conhecimentos e habilidades necessárias para promover o desenvolvimento sustentável, inclusive, entre outros, por meio da educação para o desenvolvimento sustentável e estilos de vida sustentáveis, direitos humanos, igualdade de gênero, promoção de uma cultura de paz e não violência, cidadania global e valorização da diversidade cultural e da contribuição da cultura para o desenvolvimento sustentável;


4.a Construir e melhorar instalações físicas para educação, apropriadas para crianças e sensíveis às deficiências e ao gênero, e que proporcionem ambientes de aprendizagem seguros e não violentos, inclusivos e eficazes para todos;


4.b Até 2020, substancialmente ampliar globalmente o número de bolsas de estudo para os países em desenvolvimento, em particular os países menos desenvolvidos, pequenos Estados insulares em desenvolvimento e os países africanos, para o ensino superior, incluindo programas de formação profissional, de tecnologia da informação e da comunicação, técnicos, de engenharia e programas científicos em países desenvolvidos e outros países em desenvolvimento;


4.c Até 2030, substancialmente aumentar o contingente de professores qualificados, inclusive por meio da cooperação internacional para a formação de professores, nos países em desenvolvimento, especialmente os países menos desenvolvidos e pequenos Estados insulares em desenvolvimento.


“A crise da educação no Brasil não é uma crise; é um projeto”. Darcy Ribeiro


Texto escrito por Camila Bellato

​Formada em Relações Internacionais com Pós Graduação em Gestão Econômica. Especialista em Direitos Humanos e grande entusiasta das politicas públicas baseadas nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ONU).

 

Fontes


https://www.cartacapital.com.br/educacao/criados-por-darcy-ribeiro-cieps-completam-30-anos/


https://www.educabrasil.com.br/cieps-centros-integrados-de-educacao-publica/


https://www.youtube.com/watch?v=aGkjbrdNMCA


https://www.youtube.com/watch?v=VFovOfyAxd8&t=607s


https://www.youtube.com/watch?v=c6RAMsSXDGI


https://www.youtube.com/watch?v=QEKPvTbYovw


https://www.projetouere.org.br/


https://www.youtube.com/watch?v=v9z38DpMSEQ


https://brasil.un.org/pt-br/sdgs/4