Primeira semana sem novos casos de COVID-19 na China

Atualizado: 6 de set. de 2021

A China não relatou nenhum novo caso de Covid-19 transmitido localmente , pela primeira vez desde julho, de acordo com sua Comissão Nacional de Saúde (NHC), enquanto as autoridades reforçam a abordagem zero-Covid do país.

Policiais, guardas de segurança e voluntários na entrada de um bairro fechado em Xangai, China, em 21 de agosto, depois que um residente testou positivo para Covid-19. Foto: Getty Images.

A China luta contra a disseminação da variante Delta, altamente contagiosa, desde 20 de julho, quando um grupo de pessoas infectadas por Covid-19 foi detectado entre a equipe de limpeza do aeroporto na cidade de Nanjing.


Desde então, se transformou no pior surto que a China já viu desde 2020, se espalhando para mais da metade das 31 províncias do país e infectando mais de 1.200 pessoas. Os casos crescentes impulsionados pela variante foram vistos como o maior desafio para a política inflexível de tolerância zero contra o vírus na China.


As autoridades locais responderam colocando dezenas de milhões de residentes sob estrito lockdown, realizando testes massivos e campanhas de rastreamento e restringindo viagens domésticas.


As medidas rígidas parecem ter surtido efeito. As infecções diárias caíram constantemente ao longo da semana passada para um dígito, abaixo de mais de 100 desde o pico de duas semanas atrás e na segunda-feira (23), o país notificou 21 casos importados e zero infecções sintomáticas transmitidas localmente - a primeira vez que nenhum caso local foi registrado desde 16 de julho.


Também foram notificados 16 casos assintomáticos, todos importados também, de acordo com o NHC. A China mantém uma contagem separada de casos sintomáticos e assintomáticos e não inclui portadores assintomáticos do vírus na contagem oficial de casos confirmados.


Se a tendência continuar, a China pode se tornar o primeiro país do mundo a controlar um grande surto do Delta.