Sarkozy: Ex-presidente francês condenado à prisão por corrupção

O ex-presidente francês Nicolas Sarkozy foi condenado a três anos de prisão por corrupção.

Sarkozy
Nicolas Sarkozy compareceu ao tribunal na segunda-feira. Fonte: REUTERS

Sarkozy foi condenado por tentar subornar um juiz em 2014 - depois que o presidente deixou o cargo - sugerindo que poderia garantir um emprego de prestígio para ele em troca de informações privilegiadas sobre um caso separado.


Sarkozy, de 66 anos, é o primeiro ex-presidente francês a receber uma sentença de prisão.


Seu advogado diz que vai apelar a sentença. Sarkozy permanecerá livre durante esse processo, que pode levar anos.


Na decisão, a juíza Christine Mée disse que o político conservador "sabia o que [ele] estava fazendo de errado", acrescentando que suas ações e as de seu advogado deram ao público "uma péssima imagem de justiça".


Os crimes foram especificados como tráfico de influência e violação do sigilo profissional.


É um marco legal para a França do pós-guerra. O único precedente foi o julgamento do antecessor de Sarkozy, Jacques Chirac, que recebeu uma pena suspensa de dois anos em 2011 por ter arranjado empregos falsos para aliados na Prefeitura de Paris quando era prefeito de Paris. Chirac faleceu em 2019.


Se o apelo de Sarkozy não for bem-sucedido, ele poderá cumprir um ano de pena em casa com uma etiqueta eletrônica, em vez de ir para a prisão.


Sua esposa, a supermodelo e cantora Carla Bruni, reagiu descrevendo o caso como "perseguição sem sentido", acrescentando que "a luta continuou e a verdade viria à tona".