Tiroteio em escola na Rússia: crianças e professores mortos em Kazan

Atualizado: 1 de set.

O agressor, um ex-aluno da instituição, de 18 anos, foi detido e a polícia investiga se agiu com um cúmplice. O número de feridos chegou a 25 pessoas, na escola 175, em Kazan.

Agentes de emergência em frente à Escola 175, em Kazan.
Agentes de emergência em frente à Escola 175, em Kazan, local do ataque desta terça-feira. Foto: ROMAN KRUCHININ / AFP

Ao menos nove pessoas morreram nesta terça-feira em um tiroteio que ocorreu no período da manhã em uma escola de Kazan, cidade da região central da Rússia, informaram as agências de notícias Interfax e Ria Novosti. As autoridades suspenderam as aulas em todas as escolas de Kazan pelo menos até amanhã, quarta-feira.


Os feridos foram levados para hospitais, informou à agência de notícias TASS uma fonte do Ministério da Educação. Um indivíduo foi detido pelas forças especiais russas na escola, segundo os serviços de emergência citados pela agência estatal.


Abaixo um vídeo retirado do canal EuroNews, mostra cenas do momento.

Aviso: Imagens fortes


O atirador detido foi identificado como Ilnaz Galyaviev, de 18 anos, que se formou há quatro anos no mesmo colégio e atualmente cursa Tecnologia da Informação numa universidade. A arma utilizada estava registrada oficialmente, segundo o presidente do Tartaristão. O autor do massacre tinha recebido uma licença de uso em 28 de abril, informou o assessor-chefe da guarda russa, Alexander Khinshtein, à imprensa local. Ao ser detido, Galyaviev disse que tinha também colocado um artefato explosivo na escola. O Comitê Nacional Antiterrorista abriu uma investigação.


Segundo noticía da imprensa local, Galyaviev entrou na escola, onde estudam alunos dos seis aos 18 anos, portando uma arma automática. Começou a atirar já no saguão do edifício, onde atingiu um funcionário da manutenção. O homem ficou gravemente ferido, disse uma fonte do Ministério da Educação à Tass. Depois, o jovem começou a subir. A maioria dos mortos ―quatro meninos e três meninas― estava no terceiro andar e cursava o oitavo ano (14 a 15 anos), disse o presidente do Tartaristão à televisão estatal.


Imagem de vídeo mostrando os danos causados ​​após o ataque.
Imagem de vídeo mostrando os danos causados ​​após o ataque. AP

A escola, fundada em 2006, oferece instrução para 1.049 alunos e é o local onde trabalham 57 professores. O presidente russo, Vladimir Putin, instruiu o governo a tomar medidas para fornecer assistência médica e psicológica aos feridos no tiroteio na escola de Kazan e prestar assistência aos parentes dos mortos.


Ele também instruiu o chefe da Guarda Nacional, Viktor Zolotov, a elaborar um novo regulamento sobre a circulação civil de armas. "O fato é que às vezes alguns tipos de armas pequenas são registradas como armas de caça, que em alguns países são usadas como fuzis de assalto e assim por diante. Isso também será resolvido com urgência pela Guarda Russa", disse Dmitry Peskov, secretário de imprensa do chefe de Estado


Kazan, capital da República do Tartaristão, tem 1,5 milhão de habitantes e é a quinta cidade mais populosa da Rússia.